20.2.13

A proposta do amor | 2 | Casamento

Justin p.o.v

Eu ainda não acreditava que eu iria me casar eu disse para meu pai a única sempre seria Catarina, mais ele não está nem ai, ele quer me fazer casa com uma garota que eu não amo, com uma garota que eu mal conheço eu tenho a certeza que essa garota aceitou a se casar comigo por que é uma vadia que nem as outras, só querem marido para alimenta-las.
Assim que começou a música tipica de casamento, olhei para a entrada da igreja e assim que ela me viu eu a vi de longe ela era linda eu não podia negar.

Mais não é por que eu achei a minha futura esposa noiva que eu tenha gostado dela afinal as aparencias enganam e muito.

Catarina, como eu a amava, ela era perfeita acho que nunca mais vou saber o que é o amor, meu amor foi junto com ela, posso até ta parecendo um gay falando isso mais é tudo que eu sinto.

Na verdade Catarina sempre foi meia patricinha e eu sempre galinha mais depois que nos conhecemos tudo mudou ela virou uma garota meiga com sentimentos e eu parei de ser galinha foi ai que começamos a namorar.

Mais semana passada saimos para jantar fora comemorando nossos um ano de namoro, mais foi quando tudo aconteceu, alguns caras vieram para cima de nós para nos assaltar mais nós negamos em dar o dinheiro foi ai que mataram Catarina em pensar que se nós decemos o dinheiro que eles pediam poderiamos estar aqui juntos.



Carol p.o.v

Eu: tudo bem pai eu sei que você não fez isso por mal -falei respondendo-
Marcos: Então está pronta?
Eu: Vamos lá -suspira-

Eu gostaria que isso não acontecesse sabe? Casar. Eu não concordo por que pelo menos conhecer o noivo eu deveria não acham?

Coloquei meu primeiro pé no tapete vermelho e olhei para o altar e vi que Justin também não estava feliz.

Isso me partiu o coração afinal ele acabou de perder a namorada e já esta casando com uma completa desconhecida, eu não iria sorrir por que todo mundo saberia que era falso.

Chegando na frente ele me olhou e eu abaixei a cabeça foi por impulso, meu pai pegou minha mão e entregou para ele o falando:

Marcos: Cuide bem na minha filha.

Justin sorriu como uma forma de sim -eu acho- e ele segurou minha mão e nesse instante um arrepio grandioso percorreu pelo meu corpo, ignorei e dei a mão para ele.

[....]

Depois depois de o padre falar um monte de coisa sobre casamento e tal ele começou a fazer aquelas perguntas de casamento.

Padre: Justin e Caroline , viestes aqui para celebrar o vosso Matrimónio. É de vossa livre vontade e de todo o coração que pretendeis fazê-lo?

Jus: Sim
Eu: -suspira- sim

Padre: Estais dispostos a receber amorosamente os filhos como dom de Deus e a educá-los segundo a lei de Cristo e da sua Igreja?

Como é que é? Filho? Eu não vou ter filho com um completo desconhecido que só o nome eu sei, mas eu vou ter que dizer sim né?

Jus: Sim
Eu: sim

Padre: Uma vez que é vosso propósito contrair o santo Matrimónio, uni as mãos direitas e manifestai o vosso consentimento na presença de Deus e da sua Igreja.
Chegou a hora que eu não queria.
Justin se virou para mim e eu para ele, ele deu um meio sorriso de canto e eu retribui  mais de canto também. Ele pegou a aliança e me olhou e começou a falar:
Jus: Eu Justin Bieber, recebo-te por minha esposa 

a ti Caroline Fox, e prometo ser-te fiel, 

amar-te e respeitar-te, 
na alegria e na tristeza, 
na saúde e na doença, 
todos os dias da nossa vida.
Ele colocou a aliança e em mim e agora era minha vez suspirei e peguei a aliança.
Eu: Eu Carolina Fox, recebo-te por meu esposo 
a ti Justin Bieber, e prometo ser-te fiel, 
amar-te e respeitar-te, 
na alegria e na tristeza, 
na saúde e na doença, 
todos os dias da nossa vida.
Padre: Pode beijar a noiva -disse para o Justin-
Ah não nem inventa eu não vou beijar ele, não e eu acho que ele também não quer ele pegou e beijou minha testa, e olhou para mim e sorriu um sorriso lindo, mais o retribui como forma de agradecimento por não me beijar.

Saimos da igreja de mãos dadas aff isso está me estressando e com os arroz por cima de nós.

Débora: Filha, estou tão orgulhosa de você.
Eu: Ah claro eu ficaria orgulhosa de mim se eu amasse meu noivo né -falei-

Justin me olhou com uma certa cara opa me esqueci que ele estava ali.

Marcos: Vocês formam um belo casal.
Eu: Aff. -sai-
Sai dali eu não estava mais aguentando isso, ainda mais que eu vou ter que morar com o meu "marido", vou ter que me acostumar com essa palavra.
Olhei para o lado e vi minha best ah que saudades eu sentia dela, quanto tempo nós não se falavamos.
Eu: AMIGA
Julia: Amigaaaaa -abraço-
Eu: quanto tempo
Julia: Você que sumiu
Eu: Pois é
Julia: Pelo jeito ta triste com o casamento
Eu: É chato não conhecer seu própio marido sabia
Julia: Pois é você me disse isso.
Débora: FILHA- grita-
Eu: Eu vou ter que ir.
Julia: Boa sorte -abraça de novo-
Eu: Obrigada
Fui ao encontro de minha mãe.
Eu: Que?
Jus: Já podemos ir para a casa.
Eu: Ok
Débora: Tchau filha
Eu: Tchau
Marcos: Vai nos visitar
Eu: Sempre -sorri-
Entrei no carro com o Justin e o caminho inteiro eu fui olhando para fora pensando eu estou preza num casamento, preza de realizar meus sonhos, preza de amar qualquer pessoa.
Jus: Você não está feliz né.
Eu: -olha para Justin- não
Jus: Eu também não, não é facil perder a namorada e depois de uma semana casar.
Eu: Sinto muito por isso.
Jus: tudo bem. Chegamos.
Olhei para a casa ou melhor mansão era linda, eu não acredito que eu vou morar numa mansão, eu não posso acreditar.
Eu: Agente vai morar aqui?
Jus: É sim
Eu: Ual
Jus: -ri- vamos.
Peguei a minha mala que minha havia feito de dentro do carro e entramos dentro da mansão era linda, perfeita.
Não vai ser tão chato morar aqui.
 
-----------------------------------------------------------------------------
 Continua | 12 Comentários
--------------------------------
 
Cada comentários mais perfeitos *-* amei todos ><
Voltei da viagem gostaram? E eentão me deem as dicas.... O que estão achando dessa IB?
Bjooos amo vocês
Xoxo:* Natty
 
 

15 comentários: